O mínimo que um advogado iniciante precisa saber

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Média 3.57 (14 votos)

O mercado do direito é cada vez mais disputado e concorrido. Por ano, centenas de milhares de advogados ingressam no mercado e muitos deles não tiveram qualquer preparação para se tornarem advogados.

As faculdades formam técnicos do direito, mas nada dizem sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, negociação, precificação, etc. O fato é que a advocacia é uma atividade empresarial, mas não aprendemos nada sobre como desenvolver uma atividade empresarial sustentável, efetiva e com resultados de curto, médio e longo prazo.

Infelizmente, para boa parte dos advogados iniciantes, a alternativa é sair da advocacia com uma aprovação em concurso público ou permanecer nela como pseudo-sócio de algum escritório com 0,00001% das cotas. Este meu artigo destina-se àquele que não deseja seguir um dos dois caminhos e genuinamente quer ser um advogado de sucesso.

Abaixo estão 4 atitudes mínimas que um advogado iniciante precisa saber para um dia viver muito bem com a advocacia. Infelizmente, nenhumas delas é ensinada nas faculdades de direito e são exigidas cotidianamente no mercado jurídico. Vejamos:

1. É preciso vontade: não é fácil ser advogado no Brasil, especialmente porque é uma profissão que tende à sub-remuneração, que a carga de trabalho é alta e o retorno financeiro é de médio ou longo prazo. Portanto, é preciso ter vontade de ser advogado. Muitos decidem pela advocacia porque não foram aprovados em concursos ou porque “deu certo com o amigo”. Porém, o sucesso da advocacia depende, em primeiro lugar, de uma vontade genuína de se tornar advogado, de seguir a carreira de advogado e de suportar os ônus e os bônus;

2. É preciso estratégia: a grande maioria que ingressa na advocacia não tem qualquer estratégia para o sucesso profissional na carreira. As pessoas “vão deixando a vida levar” e não estabelecem metas, não planejam suas atividades e não pensam em como fazerem uma advocacia sustentável. Seja o advogado empregado de um escritório, seja aquele que fundou seu próprio escritório, nenhum deles poderá ter sucesso na advocacia sem ter uma estratégia clara do que oferece como serviço e de quais resultados pretende atingir ao longo do tempo;

3. É preciso persistência: com raríssimas exceções, o sucesso na advocacia é de longo prazo. Para construir um nome não é fácil, e o caminho para ter reconhecimento dos demais advogados e operadores do direito é demorado. Portanto, é preciso saber muito bem o que se quer e ter uma tolerância aos riscos e aos fracassos para aprender com eles;

4. É preciso marketing jurídico: não é possível se tornar um grande e renomado advogado sem marketing jurídico. Obviamente, é importante ser competente, mas a competência é apenas o “arroz com feijão”. É preciso desenvolver estratégias efetivas de marketing pessoal, além de ter um bom planejamento de mídia impressa e virtual. A sua participação em jornais, sites, blogs e, até mesmo, em redes sociais pode ser decisiva para a contratação de novos clientes. Atualmente, o marketing jurídico é condição para o sucesso na advocacia, sem perder de vista os limites éticos e disciplinares da OAB.

Estas são as 4 atitudes mínimas que um advogado iniciante precisa saber para se tornar um grande advogado. Assim como há pessoas pacientes e perseverantes que estabelecem uma estratégia para serem aprovadas num concurso público em alguns anos, aqueles que pretendem ser advogados de destaque têm que fazer o mesmo. O desenvolvimento de uma atividade empresarial, sustentável e com resultados na advocacia depende desta postura pró-ativa do advogado iniciante em querer seguir uma carreira com felicidade e sucesso profissional.

Publicado em: Penso Direito

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comentários   

+5 #7 Joao Victor 27-01-2017 22:40
Eu tenho 12 anos quero ser um grande advogado gostei muito de seus conselhos
Citar
+3 #6 andressa 25-01-2017 19:02
Realmente não é tão fácil a advocacia, mas quando opinei, decidi este caminho, vi que era e é o que eu queria ´´quero´´ aliais, fazer com gozo exito é essencial, ter o marketing necessário, preciso.
Ainda jovem, apenas 15 anos, já tenho planos e estratégias, para me aperfeiçoar e ter o próprio escritório, fiz provas para entrar em um colégio onde eu teria o melhor preparo e uma planejamento para essa carreira, passei, e como dito antes advocacia tem que ter força de vontade, vou cursar o 1 ano do ensino médio já quero fazer o vestibular, para me preparar mas nem por isso vou dar mole, sei que por estar no primeiro ano é difícil, os outros anos também mas enfim, não quero perder tempo, quero ir criando conhecimento e aproveitar a mente jovem para ir lendo conhecendo mais sobre essa profissão que tenho paixão.
Citar
+2 #5 Angus Aragorn 10-11-2016 02:19
Legal os seus conceitos adorei
Citar
+4 #4 Raisa 09-07-2016 18:01
com certeza tem que ter força de vontade e se dedicar cada dia mais
Citar
+7 #3 Vanessa Aquino 28-11-2015 14:04
Adorei os concelhos! Tenho 15 anos e ultimamente venho procurando saber o que é necessario para ser advogada, sei que estou apenas na adolescencia mas procuro ter um ótimo futuro na área de advogacia. Ser advogada é algo que passou a me interessar há algum tempo, e estou sempre querendo me aprofundar no assunto, para no futuro me torna uma grande advogada bem sucedida!
Citar
+1 #2 wesley santos rocha 29-09-2015 19:29
Boa Noite!
Este assunto é de grande valia para mim,seria bom se na faculdade os lecionadores falasse sobre isto.
Citar
+5 #1 Sara lorrana 31-08-2015 23:01
Sou nova, mais meu sonho é ser advogada! Hoje me encontro adolescente, pois já faço planos para meu futuro. E lá quero me ver como advogada profissional. Acredito na minha competência mais como diz ai, isso é apenas arroz e feijão. Acredito ne mim! E no senhor que formo o céu e a terra, e se ele permitir, um dia serei uma ótima advogada. Obrigada pelos conselhos!
Citar

Tag Cloud